domingo, 10 de maio de 2015

Há sons que não se esquecem

Experimentei ouvir... e nunca mais esqueci!!

Este ano faço formação atrás de formação. Algumas até em simultâneo. A actual tem a ver com o ano Internacional da Luz que por decisão da UNESCO está a decorrer durante este ano

«O objetivo desta iniciativa global é destacar para os cidadãos de todo o mundo a importância da luz e das tecnologias ópticas em suas vidas, para o futuro e o desenvolvimento da sociedade. (...)  a ideia é divulgar a importância da luz que nos alcança, proveniente dos diversos objetos que compõem o Universo. Assim, a discussão sobre a poluição luminosa e a conscientização a respeito da importância dos céus escuros serão temas fundamentais durante este ano.»

Quando ouvi palavras idênticas a estas da boca dá formadora, veio-me logo à memória os CAGARROS, uma ave que conheci na ilha do Pico, ameaçada e que por vezes sofrem acidentes devido à atração por luzes artificiais
«De Março a Outubro, todas as noites é possível ouvir um pouco por todas as ilhas dos Açores o interessante som dos cagarros de regresso às colónias. Parece-se com o coaxar de uma rã ou com o miar de um gato.»
É dos sons mais magnificos que ouvi até hoje.
Ouçam-no, mas fechem os olhos e imaginem-se junto ao mar.


video

De uma forma lúdica, saiba mais sobre esta ave: A História do Zeca Garro

2 comentários:

  1. Fiquei encantada e impressionada com estes sons!
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Desafio aceite e respondido :)
    http://meusimpulsos.blogspot.pt/2015/05/desafio-so-mais-1.html

    ResponderExcluir