domingo, 16 de agosto de 2015

Post-Mortem

Experimentei e....não gostei


Há uns 3 dias acabei o livro:



Sinopse: 

«É um homem metódico, disciplinado, bárbaro: mata por prazer. As pistas até ele se perdem pelas ruas. A doutora Kay Scarpetta, médica-legista, examina as vítimas, mulheres que não podem lhe dizer nada a não ser pelos vestígios que trazem no corpo. E no corpo delas há um brilho produzido por alguma substância química. Qual? A doutora Scarpetta precisa descobrir logo, se quiser evitar a próxima vítima. E precisa conviver com a contradição: usa em suas autópsias os recursos mais avançados da ciência e da tecnologia, mas esse aparato se destina a penetrar em mentes tão perturbadas que parecem aquém de toda humanidade. Em outro plano, precisa lidar ainda com o fato de que alguém próximo, mas interessado em destruir sua carreira, está sabotando a investigação.»

É o primeiro romance, que inicia uma série de narrativas policiais que se tornaram bestsellers, e parece que recebeu vários prémios, há por aí muitoas fãs desta série de livros, mas eu... não pretendo continuar a seguir Scarpetta!!! 

Eu achei o livro um pouco chato. Talvez a culpa seja do livro ter escrito em 1990 e eu lê-lo apenas agora, numa altura que já «papei» temporadas e temporadas de CSI, Ossos, Mentalista e afins...

Um comentário:

  1. Pois São, se calhar é isso mesmo, tinhas que lê-lo mais cedo, beijo amiga

    ResponderExcluir